Administrador: o que faz e como se tornar um administrador de empresas

Administração

Afinal, o que faz um administrador?

Equivocadamente, muitas pessoas podem pensar que esse profissional lida apenas com tarefas burocráticas e se ocupa com tarefas operacionais dentro de uma empresa.

No entanto, se você deseja investir em uma carreira em administração, vai precisar desenvolver muitas outras competências.

Idalberto Chiavenato, uma das maiores autoridades em gestão de empresas do mundo, tem algumas passagens interessantes a respeito em seu clássico livro “Introdução à Teoria Geral da Administração”.

Segundo ele, quem deseja ser um administrador de sucesso precisa ir além das habilidades técnicas. Necessita, neste caso, saber trabalhar o conhecimento, a perspectiva e a atitude.

Mais adiante detalharemos melhor essas características.

Basicamente, o autor quer dizer que esse tipo de profissional deve ser completo e dominar todos os processos à sua volta.

Se esse é o caminho que você deseja trilhar para a carreira profissional, o aprendizado começa agora, com a leitura deste artigo.

Nele vamos falar sobre o perfil do administrador, suas atribuições e como se tornar um.

Boa leitura!

administracao

Administrador: quem é esse profissional?

Administrador é um profissional que, como o nome sugere, atua na administração de um negócio, seja ele público ou privado.

Graduado em administração de empresas tem atribuições de gestão, planejamento, controle e coordenação.

Segundo o dicionário Michaelis, o administrador pode ser definido de cinco formas:

  1. Que ou aquele que administra, governa, dirige ou gere; administrante
  2. O que tem a seu cargo a administração pública, total ou parcial
  3. O que dirige ou superintende estabelecimento público ou particular
  4. Preposto do proprietário na direção de fazenda ou sítio
  5. O que tem à sua guarda bens pertencentes a pessoas incapazes
  6. Aquele que tem o título de bacharel em Administração.

Em comum, todas essas definições se referem a um posto de grande responsabilidade, o que faz do administrador um especialista.

Como tal, ele agrega múltiplas habilidades.

Em um resumo muito breve, podemos dizer que ele é dinâmico, tem bom raciocínio lógico, capacidade analítica e senso de liderança. Também é comunicativo e capaz de atuar em diversas frentes.

O administrador é o responsável por garantir que os processos de gestão sejam realizados com o máximo de eficiência e qualidade. E isso interfere nas estratégias adotadas por todas as áreas de uma empresa.

No Brasil, pesquisa de 2017 colocava o administrador como a carreira com o maior número de formandos em universidades do país, totalizando mais de 1,3 milhão de concluintes.

O que faz um administrador de empresas?

Por conta da formação generalista, o administrador é capaz de atuar em diferentes setores.

Assim, o tipo de trabalho desenvolvido depende muito do foco da vaga.

De maneira geral, é possível afirmar que há abertura para atuar nas áreas financeira, de logística, marketing, recursos humanos, vendas e produção.

Algumas das principais funções que costumam estar ligadas à rotina de um profissional como este, são:

  • Fazer o controle de qualidade dos processos
  • Desenvolver estratégias de venda
  • Planejar investimentos
  • Administrar o capital de giro e o fluxo de caixa
  • Lidar com fornecedores
  • Ser uma liderança para as equipes
  • Estar à frente de atividades de ordem financeira
  • Assessorar a criação de um novo negócio
  • Auxiliar no desenvolvimento de planejamento estratégico
  • Monitorar resultados.

Isso, é claro, para citar apenas algumas das atribuições, pois a lista poderia se estender por mais inúmeras linhas.

Mercado de trabalho: onde o administrador atua?

Segundo levantamento do portal Quero Bolsa, a profissão de administrador é a quarta em número de contratações no Brasil, o que significa dizer que há bastante espaço no mercado para quem se destaca nessa carreira.

Os dados indicam que foram realizadas 34.456 contratações para o cargo em 2018, ficando atrás apenas dos postos de analista de desenvolvimento de sistemas, enfermeiro e farmacêutico.

Para falar sobre as opções de atuação do administrador, dividimos entre setor privado e público.

Pronto para conferir? Então, vamos lá!

No setor privado

A maior parte dos administradores opta por atuar no setor privado.

Com a ampla gama de atividades que um profissional como esse pode desenvolver, trata-se de uma formação curinga.

Ainda que muitos trabalhem em cargos operacionais, o perfil analítico costuma ser bastante privilegiado nas faculdades da área, o que ajuda a explicar não só a preferência, mas também a competência para atuar como analista e mesmo em posições de gestão.

No setor público

Ainda que muitas das funções desempenhadas por um administrador no setor privado também costumem ser aplicadas no serviço público, o segundo tem uma série de especificidades.

Não por acaso, cada vez mais profissionais buscam complementar a formação especializando-se em gestão pública.

Além de auxiliar na desburocratização do setor, um administrador público vai ajudar a desenvolver políticas de interesse da sociedade.

Também vai trabalhar na confecção de editais e servirá de elo para contratações com empresas.

administracao

Principais habilidades e competências do administrador

Seja qual for a sua escolha, se você vai atuar no setor público ou privado, é importante desenvolver uma série de habilidades que serão exigidas no seu dia a dia como profissional.

Nesse sentido, o escritor americano Robert Katz definiu, em seu livro “Skills of na Effective Administrator”, que o administrador moderno deve ter três tipos de competências para alcançar sucesso na carreira: habilidades técnicas, humanas e conceituais.

Agora vamos entender um pouquinho melhor sobre cada uma delas.

Habilidades técnicas

São aquelas competências que dizem respeito à área de atuação do administrador em si.

Fazem referência aos conhecimentos que ele desenvolveu ao longo da graduação e a experiência adquirida com o passar dos anos no exercício da profissão.

Podemos citar como exemplos de habilidades técnicas: produção de relatórios, elaboração do planejamento estratégico, logística, gestão de projetos, controle da produção e das finanças, entre outras.

Habilidades humanas

Mais do que lidar com processos que fazem parte da rotina produtiva, o administrador também precisa ser um grande gestor de pessoas.

O desempenho do seu negócio dificilmente vai atingir os resultados esperados se esses dois lados (técnico e humano) não andarem juntos.

Por isso, um bom administrador deve saber se comunicar, dar feedbacks assertivos e exercer uma liderança positiva.

Precisa, dessa forma, motivar e extrair o máximo de seus colaboradores, controlar eventuais conflitos e manter um clima organizacional saudável.

Habilidades conceituais

Tem a ver com a visão sistêmica, com a capacidade do administrador de entender todos os setores que fazem parte da empresa: as principais funções, as atribuições mais importantes, os pontos fortes e de melhoria.

E também o que pode ser feito para otimizar os processos.

De maneira simples, as habilidades conceituais se resumem às teorias e ao raciocínio.

Ou seja, à maneira como o profissional enxerga o seu negócio e se o panorama atual corresponde àquilo que ele defende (valores, missão, cultura organizacional).

Habilidades duráveis

Além desse conjunto de competências, Chiavenato, conforme já havíamos informado no início deste artigo, acredita que o administrador deva desenvolver outras três habilidades, as quais ele chama de duráveis.

São elas: o conhecimento, a perspectiva e a atitude.

Conhecimento

Tudo o que você acumula de informações ao longo da vida não é jogado fora. Pelo contrário. É transformado em conhecimento e aprendizado.

Mas, por mais que você se considere um expert na arte de administrar, é sempre possível se especializar ainda mais.

Até porque nada é para sempre.

Com o tempo, é necessário se atualizar e conhecer todas as novidades do segmento.

Por isso, se você quer se tornar um administrador de ponta, nunca ache que saiba tudo.

Invista em conhecimento e mantenha-se sempre bem informado.

Perspectiva

Conhecimento é bom. É a riqueza que ninguém vai poder tirar de você.

No entanto, ele passa a ser uma habilidade ainda mais útil quando todas essas informações puderem ser aproveitadas na prática.

Quando todo esse aprendizado for colocado em perspectiva, você vai passar não apenas a diagnosticar os problemas, mas também a encontrar as soluções personalizadas para eles.

Quem não tem essa competência bem desenvolvida, dificilmente consegue enxergar além das pessoas comuns.

Certas oportunidades só podem ser vistas quando se une conhecimento e know-how.

E essa é a definição precisa dessa competência.

Atitude

Em dados momentos, porém, somente o seu conhecimento e o seu know-how não vão ser suficientes.

Você vai precisar seguir a sua intuição e tomar decisões. Ou seja, ter atitude também é uma competência fundamental para se tornar um administrador ainda mais completo.

Isso tem muito a ver com o seu espírito de liderança e a sua capacidade de irresignação, de não se permitir ceder à zona de conforto.

O mundo ideal é aquele no qual seria possível desenvolver as três habilidades de maneira durável, mas sabemos que isso nem sempre é viável.

Portanto, se tiver que dar atenção a uma delas em específico, Chiavenato indica a atitude como a competência principal.

Segundo ele, o administrador precisa fazer acontecer e ser um agente transformador do seu negócio.

Somente a sua proatividade, a sua capacidade de tomar decisões e de pensar em soluções criativas é que vai aproximá-lo de seus objetivos.

Qual é o salário de um administrador?

Por ser uma área com possibilidades tão amplas de atuação, o valor do salário de um administrador também pode variar bastante.

Para essa definição, sempre é levado em consideração a experiência do profissional, o número de horas trabalhadas, o perfil remuneratório da empresa e mesmo a área específica de trabalho.

Atualmente, no Brasil, não há um piso salarial mínimo e único para quem atua como administrador.

Isso significa que o valor também pode variar de acordo com a região do país.

Ainda assim, a Federação Nacional dos Administradores (Fenad) divulga anualmente uma tabela orientativa para a cobrança de honorários.

Na mais recente, de 2019, a recomendação é de que o valor de ingresso no mercado de trabalho (recém-formado) seja de R$ 2.754 e que alcance um patamar de R$ 6.670 para aqueles profissionais que já têm mais de dois anos de experiência.

A tabela define também a hora técnica (HT) de 60 minutos como a unidade de trabalho.

Isso serve para definir o valor a ser pago ao profissional quando precisa estar à disposição do cliente.

Assim, a HT poderia variar de R$ 106 a R$ 367, dependendo do tipo de serviço a ser prestado.

Com essas referências, fica muito mais fácil de entender como calcular quanto vale o próprio trabalho, não é mesmo?

Vale lembrar que os números servem apenas como referência, e que é fundamental avaliar caso a caso.

Como se tornar um administrador?

Ainda que seja possível que profissionais que atuem como administradores não tenham graduação específica na área, a formação em um curso de Administração é o principal e mais recomendado caminho para se ter sucesso na profissão.

Afinal de contas, a profissionalização das empresas, até mesmo as familiares, é uma tendência em amplo crescimento – uma consequência da evolução do mercado e da exigência do consumidor.

Por isso, a busca pelo título de nível superior é indicada para aqueles que não possuem experiência alguma na área. Na verdade, mesmo quem já atua como administrador pode agregar novos conhecimentos e complementar a prática com conceitos e novidades que surgem como tendência.

Atualmente, já é possível encontrar ofertas do curso na modalidade de ensino a distância (EaD). Ou seja, dá até mesmo para conciliar os estudos com o trabalho, sem perder tempo com deslocamento e trânsito.

O importante é buscar informações sobre a instituição de ensino escolhida e conhecer os seus diferenciais.

Quer um exemplo? No caso da AIEC, o aluno tem acesso a currículo e metodologia exclusivos, baseados nos programas desenvolvidos por universidades reconhecidas internacionalmente, como Harvard e Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Além disso, trata-se da única faculdade a distância do Brasil que conta com a certificação ISO 9001, um reconhecimento a empresas que seguem um conjunto de normas técnicas, alcançando um modelo de gestão de qualidade alinhado a um padrão internacional.

Tudo isso com foco na missão de garantir que você se torne um profissional competitivo no mercado de trabalho, com capacidade para atuar em empresas de ponta ou mesmo abrir o seu próprio negócio.

administracao

Como é o curso de Administração?

Em média, a graduação de Administração costuma durar quatro anos – ou, se preferir, um total de oito semestres. Esse é, inclusive, o caso da AIEC.

As disciplinas incluem temáticas que ajudam a formar um profissional completo, capaz de atuar em áreas como marketing, finanças, gestão de pessoas, contabilidade, planejamento de negócios e negociação.

Além de toda a base teórica, um bom curso de Administração também deve colocar o aluno diante de situações reais e de simulações.

Isso faz com que ele seja preparado para tomar decisões que vão fazer parte da rotina como profissional depois de formado.

Na AIEC, essa abordagem ocorre a partir de um conceito multidisciplinar, que permite ver a empresa como um todo e desenvolver uma visão sistêmica. A metodologia é baseada em três pilares básicos:

  • Estudos de caso: conectam teoria e prática, trazendo a vivência em situações que fazem parte do mundo real
  • Dinâmica de sistema: enfatiza a relação que existe entre os diversos processos que englobam uma organização
  • Planos de negócios: trazem a experiência de permitir que o aluno construa planejamentos que incluam todos os aspectos de uma empresa.

Conclusão

Escolher a administração como a sua carreira, sem dúvidas, tem inúmeros pontos positivos. A versatilidade, como vimos, é um desses pontos.

Além disso, desenvolvendo as habilidades certas que o ofício exige, você pode se tornar um profissional ainda mais completo e bem-sucedido.

Por falar em excelência, seja qual for a profissão que você escolher, é preciso investir na sua formação. E, nesse sentido, a AIEC é uma ótima opção.

O que você está esperando? Acesse agora mesmo o nosso site, conheça nossos cursos e comece a construir uma carreira de sucesso.

Gostou do nosso passo a passo para se tornar um bom administrador? Então, aproveite para compartilhar este artigo com seus amigos nas suas redes sociais.

Não se esqueça, ainda, de deixar um comentário.

Até a próxima!


Conheça agora o novo sistema de ensino-aprendizagem que utiliza aulas invertidas e mapas conceituais!

1ª Aula Grátis

Formação de Líderes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *